sábado, julho 18, 2009

CONTEMPLAÇÃO


Ontem, logo ao acordar e depois de me espreguiçar
caminhei até à sacada do meu apartamento
e, sem querer, pus-me a observar no firmamento
o dia que ali estava ainda a começar.
E imbuída num completo sentimento de júbilo
pude, de fato, presenciar, apreciar e internalizar
um raro momento de contemplação da vida:
Verdes árvores a abraçar e esconder concretos cinzas,
o silêncio de buzinas que, invariavelmente, a todos azucrina
a quietude de vozes e sons
no ar o inconfundível cheiro de vento
O azul do céu mais... celestialmente azul;
um céu limpo, claro e nítido
donde eu podia ver à minha frente,
qual se tivesse apertado uma tecla zoom,
a distante Serra da Cantareira.

O vento forte que acompanhou a noite anterior
certamente levou consigo pós e poeiras dessa cidade
de monóxidos gases, esses ares tóxicos das grandes metrópoles
E, deixou como legado para esta bonita manhã,
a certeza de que a natureza tem sua beleza
em meio à poluição dessa inclemente selva de pedra
sempre em permanente e ascendente construção.

(imagem extraída da internet - http://img.socioambiental.org/d/171031-3/_MRD6892.jpg)

((•)) Ouça este post

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget