terça-feira, junho 29, 2010

ACELERAÇÃO DO TEMPO

Quando eu era mais jovem costumava viajar de carro, assim, aproveitava para curtir as praias, descobria recantos. Agora, nem penso mais nisso, vou de avião, lógico. É muito mais confortável. Saio de São Paulo e em poucos minutos estou em outra capital. E quando o piloto diz que do lado esquerdo podemos avistar a cidade x ou y, é só um modo de falar, porque na verdade, não dá para ver nada.
Na época deles, meu pai vivia em São Paulo e minha mãe no interior. Eles se correspondiam por cartas. E assim foi que pacientemente eles namoraram até se casar. Mas quanta gente faz isso hoje, se você tem o e-mail, o bate-papo, a câmera e a net? Tudo mudou rápido.
Para saber algo que tinha acontecido do outro lado do mundo, você demorava muito tempo, mas hoje, com tantos satélites, antenas e cabos que chegam onde você estiver a notícia é mostrada em tempo real. É assim que você encurta as distâncias e quase se afoga num oceano de informações.
Com a aceleração do tempo mal dá para prestar atenção em cada coisa, em cada pessoa. Tudo é muito rápido, você nem sente o gosto, não processa, e pior, não reconhece. Você flutua no tempo, como se nunca fizesse parte. É melhor saber pela net ou na tela da televisão. Mantém a distância, não pertence, desliza na superfície.
Um relacionamento que durava 25 anos para amadurecer, hoje acontece em 25 dias ou 25 minutos, senão em 25 segundos. Você acha que já conhece, e se conforma em trafegar em alta velocidade por esta vida, mesmo que não se envolva com nada de fato.

SERGIO SAVIAN
Aconselhamento com Savian:
 Para agendar um horário ligue para 011 2638-9431 ou escreva para contato@sergiosavian.com.br

((•)) Ouça este post
quinta-feira, junho 24, 2010

AMOR DE ALMAS



Para cada um de nós, existe alguma pessoa especial.
Uma pessoa que nos acompanha através dos tempos, que nos ajuda e da qual precisamos intensamente. Almas diferentes, mas que se identificam e que, mesmo distantes, são impelidas pelo destino a se reencontrarem...
"Quando te vi pela primeira vez, a sensação de familiaridade foi completa. Já precisava de você e a queria por perto... Já a amava, pois fôra minha em outra época, como já fui teu. E o significado de estarmos novamente juntos transcende o sentido fácil do termo "almas gêmeas". Almas que se identificam não precisam ser iguais, mas se ajudam e se influenciam. Precisam uma da outra, como se não pudessem viver separadas. Se amam com urgência, com necessidade, com medo e com alegria. Você representa tudo que poderia querer, não só porque me despertou o amor, mas porque me completa e me tranqüiliza, me faz melhor e me faz feliz.
Te amo com a alma, pois ela te reconheceu."
 --------------------------------------

http://www.amordealmas.com/
Esta página originou-se da Comunidade AMOR DE ALMAS do ORKUT, criada por um casal que se conheceu pela internet e que acredita na existência humana além da própria vida... Imaginamos que há almas diferentes, que se identificam e que, mesmo distantes, são impelidas a se reencontrarem...

((•)) Ouça este post
quarta-feira, junho 23, 2010

NOSSOS INVERNOS










Ofereces-me um gole de chá quente,
em mais uma noite fria de inverno.
Dá-me cá, também, o calor de teu abraço.
Senta-te aqui ao meu lado, como dois eternos namorados.
Quantas lenhas já crepitaram em nossa lareira!
Quantas lareiras já assistiram nossos invernos!
Quantos chás, envoltos em xales, já tomamos!
Quantos xales já aqueceram nossos corpos!
Quantas vezes já declaramos um ao outro:
Eu te amo...

((•)) Ouça este post
segunda-feira, junho 21, 2010

EXCESSOS










Após um certo período reclusa
entre paredes domésticas,
pelo mal da depressão,
com corpo morto em vida,
em total recesso social,
fujo agora do mundo de ilusão
e da ilusão dos excessos do mundo.

A vida é mais que ter
e pude perceber
que tenho mais é que agradecer
a tudo que tenho,
ao amor que recebo.
E tenho tudo,
ou mais,
que possa merecer.

Hoje, sou muito mais e tenho muito menos!

((•)) Ouça este post
quarta-feira, junho 09, 2010

AMOR DE ALMAS


"Se você ama alguma coisa, deixe-a livre. Se voltar, é sua. Se não voltar, nunca foi."

Se, no caminho do teu saara, encontrares uma alma que te queira bem, aceita em silêncio o suave ardor da sua benquerença - mas não lhe peças coisa alguma, não exijas, não reclames nada do ente querido. Recebe com amor o que com amor te é dado - e continua a servir com perfeita humildade e despretensão. Quanto mais querida te for uma alma, tanto menos a explores, tanto mais lhe serve, sem nada esperar em retribuição.

No dia e na hora em que uma alma impuser a outra alma um dever, uma obrigação, começa a agonia do amor, da amizade. Só num clima de absoluta espontaneidade pode viver esta plantinha delicada. E quando então essa alma que te foi querida se afastar de ti - não a retenhas. Deixa que se vá em plena liberdade. Faze acompanhá-la dos anjos tutelares das tuas preces e saudades, para que em níveas asas a envolvam e de todo mal a defendam - mas não lhe peças que fique contigo. Mais amiga te será ela, em espontânea liberdade, longe de ti - do que em forçada escravidão, perto de ti. Deixa que ela siga os seus caminhos - ainda que esses caminhos a conduzam aos confins do Universo, à mais extrema distância do teu habitáculo corpóreo.

Se entre essa alma e a tua existir afinidade espiritual, não há distância, não há em todo Universo espaço bastante grande que de ti possa alhear essa alma. Ainda que ela erguesse vôo e fixasse o seu tabernáculo para além das últimas praias do Sírio, para além das derradeiras fosforescência da Via Láctea, para além das mais longínquas nebulosas de mundos em formação - contigo estaria essa alma querida...
Mas, se não vigorar afinidade espiritual entre ti e ela, poderá essa alma viver contigo sob o mesmo teto e contigo sentar-se à mesma mesa - não será tua, nem haverá entre vós verdadeira união e felicidade.

Para o espírito a proximidade espiritual é tudo - a distância material não é nada. Compreende, ó homem/mulher - e vai para onde quiseres! Ama - e estarás sempre perto do ente amado... Em todo o Universo... Dentro de ti mesmo...

Fonte:
Humberto Rohden Texto extraído do livro De Alma para Alma
visite: http://www.amordealmas.com/

((•)) Ouça este post
terça-feira, junho 08, 2010

OSWALDO MONTENEGRO - EU NÃO EXISTO SEM VOCÊ


((•)) Ouça este post
terça-feira, junho 08, 2010

ALMA POETA



O poeta é dono de alma irrequieta.
Não precisa de métrica. Precisa de paixão. Precisa de ardor.
Aquele calor que vem de dentro. A cabeça fervilhando. Palavras surgindo no meio da noite, sussurrando emoções.
O poeta é.
Não quer ser.
Nem já foi.
Simplesmente, o poeta é!

((•)) Ouça este post
sábado, junho 05, 2010

RUGAS DE AMOR

E, então, surge o amor.

Duas vozes se calam e uma única voz se ouve: a do coração apaixonado.
O frescor da vida correndo em veia jovial torna o amor infinito, certo e imortal.
Emoção de um lado. Razão do outro.O oposto atrai e complementa.

E, amanhece a realidade.

Desembaça a visão. A diferença que um dia uniu, vira tormenta diária e, junto com ela, vem a temível indiferença. A intolerância fomenta discórdias. O individualismo destrói concórdias.
Duas vozes ferozes disputam o pódium: Emoção X Razão. Quem vencerá tamanha competição?

Então, de súbito, chega a maturidade.

Quantos anos de perdas tentando mudar o que é imutável?
Duas vozes... Dois ouvidos.
Na pausa do tempo, ouve-se o amadurecimento, respeita-se outros pensamentos.
Já não mais competem. Completam um ao outro.

Hoje, deixamos para trás antigas rusgas. Percebemos que o passado nos deixou marcas.
Rugas de um amor que o tempo não acabou.

((•)) Ouça este post
sexta-feira, junho 04, 2010

O RIO DO MEIO - LYA LUFT














...Há um duelo permanente entre duas personalidades que habitam - talvez - todo mundo: uma a convencional, que faz tudo "direito";  a outra, a estranha, agachada no porão da alma ou num sótão penumbroso; que é  louca, assustadora, quer rasgar as tábuas da lei, transgredir, voar com as bruxas, romper com o cotidiano.
E interfere naquela "boazinha" que todos pensam conhecer tão bem...

Lya Luft - trecho do livro "Rio do Meio"

((•)) Ouça este post
quarta-feira, junho 02, 2010

ENTRELINHAS

Quantas palavras não são totalmente ditas
Quantos olhares não são totalmente compreendidos
Quantos abraços não são apenas...simples abraços
Quantas amizades não são apenas...simples amizades

Quantos sentimentos estão escondidos
Quantas palavras querem ser ditas
Quantos planos querem ser divididos
Quantos amores desejam ser correspondidos

Um coração apaixonado
querendo ser revelado
 fala por entrelinhas

((•)) Ouça este post
Related Posts with Thumbnails
Ocorreu um erro neste gadget